RGPS: Previdência Social tem arrecadação recorde de R$ 20,4 bilhões

13/03/2012

Em agosto, quando analisadas as áreas urbana e rural, a Previdência Social arrecadou R$ 20,4 bilhões. É o maior valor da série histórica (desconsiderando-se os meses de dezembro, nos quais há incremento significativo de arrecadação por causa do décimo terceiro salário). Em relação ao mês passado, houve crescimento de 3,1%, e se comparado a agosto de 2010, o valor é 9,9% maior.

Com despesa de R$ 24,4 bilhões, a necessidade de financiamento para o mês de agosto, considerando-se os dois segmentos, foi de R$ 3,9 bilhões – queda de 32,5% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A arrecadação acumulada no ano é de R$ 152,2 bilhões, aumento de 9,4% em relação ao ano passado. O patamar de crescimento é superior ao das despesas com pagamento de benefícios, que foi de 3,4%. A despesa acumulada no ano foi R$ 178,1 bilhões.

Urbano – Em agosto, o setor urbano registrou o sétimo superávit do ano. O saldo entre arrecadação e pagamento de benefícios foi de R$ 1,7 bilhão – uma melhora acentuada em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve necessidade de financiamento de R$ 142,9 milhões. O valor leva em conta o pagamento de sentenças judiciais e a Compensação Previdenciária (Comprev) entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os regimes próprios de Previdência Social (RPPS) de estados e municípios.

A arrecadação líquida urbana passou de R$ 18,1 bilhões, em agosto de 2010, para R$ 20,0 bilhões, em agosto deste ano – crescimento de 10%. É o maior valor da série histórica (desconsiderando-se os meses de dezembro, nos quais há incremento significativo de arrecadação por causa do décimo terceiro salário).

No acumulado do ano, o saldo positivo no setor urbano soma R$ 10,4 bilhões – um crescimento de 330,6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o acumulado foi de 2,4 bilhões.

Rural – A arrecadação líquida rural cresceu 3,1%, em agosto, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram arrecadados R$ 472,5 milhões. Em relação a julho deste ano, quando foram arrecadados R$ 443,9 milhões, houve aumento de 6,4%.

O pagamento de benefícios para o segmento rural cresceu 28,3% em relação ao mês passado. Foram gastos R$ 6,1 bilhões. A diferença entre arrecadação e despesa gerou necessidade de financiamento para o setor rural de R$ 5,6 bilhões – 0,5% menos que no mesmo mês do ano passado. Benefícios – Em agosto de 2011, a Previdência Social pagou 28,769 milhões de benefícios, sendo 24,945 milhões previdenciários e acidentários e, os demais, assistenciais. Houve elevação de 4,0% em comparação com o mesmo mês do ano passado. As aposentadorias somaram 15,948 milhões de benefícios, uma elevação de 3,6% em relação ao número de aposentados existentes em agosto do ano passado.

Valor médio real – O valor médio dos benefícios pagos pela Previdência entre janeiro e agosto deste ano teve crescimento de 25,9% em relação ao mesmo período de 2004, e foi de R$ 821,74.

A maior parte dos benefícios (68,3%) – incluídos os assistenciais – pagos em agosto de 2011 tinha valor de até um salário mínimo, contingente de 19,7 milhões de benefícios.

Em agosto, dos 19,0 milhões de segurados com benefícios de um salário mínimo, 43,48% referem-se a pagamentos do setor rural e 36,58% do setor urbano.

Fonte: Ministério da Previdência Social